“A CULPA É DAS ESTRELAS” John Green.

Olá pessoal, hoje vou escrever algumas palavras sobre um livro maravilhoso que acabei de ler. “A culpa é das estrelas , sim esse livro é simplesmente perfeito.

Mas antes uma pequena observação, nesse texto contem muitos spoilers, por tanto se você ainda não leu, leia e depois volte aqui 😀

A protagonista é Hazel Grace, uma adolescente de 16 anos com câncer terminal, ela tenta levar um vida normal, apesar de sua doença. E foi no grupo de apoio, o qual ela participa frequentemente, que conheceu  Augustus Waters (Gus), um ex- jogador de  basquete, que perdeu uma de suas pernas em consequência do osteosarcoma .

Eles se tornam muito amigos, e claro, Gus com seus olhos lindamente azuis, sua “perna falsa” (prótese), e sua voz irresistível, acaba se apaixonando por  Hazel, uma garota que anda com seu cilindro de oxigênio (Felipe), e sempre com seus pessimismos, mas ela é dura em não corresponder a essa paixão, pois tem medo de  ferir mais alguém quando se for  (morrer).

No decorrer do livro, Augustus e Hazel viajam para Amsterdã a fim de conhecer o escritor do livro predileto dela, que deixou curiosidade sobre o que acontecia com os personagens depois que o livro acabou repentinamente. E foi no meio dessa viagem que ela se entregou a essa paixão “ (…) me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora pra outra”.

Tudo estava tão perfeito, isso até o Gus revelar a ela que o câncer tinha voltado, e se alastrado em seu corpo. Ao retornarem pra casa, Gus passou por vários tratamentos, estava tomando muitos remédios, e ele já não tinha mais a saúde de ferro que tinha antes. Ele estava morrendo. Mas nem por isso Hazel deixa de ama-lo e de dedicar seu amor por ele.

Por isso, Gus queria ouvir os elogios fúnebres de Hazel e de seu amigo Isaac. O de Hazel é realmente emocionante: ” – Não posso falar da nossa história de amor, então vou falar de matemática. Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1.Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Um escritor de quem costumávamos gostar nos ensinou isso. Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Queria mais números do que provavelmente vou ter, e, por Deus, queria mais números para o Augustus Waters do que os que ele teve. Mas, Gus, meu amor, você não imagina o tamanho da minha gratidão pelo nosso pequeno infinito. Eu não o trocaria por nada nesse mundo. Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados, e sou muito grata por isso.”       … Ai,  chorei quando li  :/
Chorei mais ainda quando ele morre, oito dias depois , deixando para trás, o amor de sua vida, familiares e amigos .

O livro começa de uma tal maneira, na qual faz você pensar que já sabe o final, que no final a Hazel morrerá, mas não, o livro muda,  quem acaba morrendo é o Gus, o garoto saudável que de repente é tomado pelo terrível câncer  e levado a óbito.

E mesmo assim esse é um livro maravilhoso, uma linda história de amor fictícia, que virou filme, que estou muito ansiosa para assisti-lo.

Dhyemille, 16.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s